Talvez por conta da crise no país, a maior feira de música da América Latina encolheu.

Mesmo com uma organização excelente, lindos estandes e com público maior que na edição anterior (mais de 42 mil pessoas, segundo a organização) não foi difícil perceber que a feira reduziu seu espaço e, consequentemente, seu número de expositores.

Posso estar enganado, mas circulei por dois dias na feira e não vi um grande número de marcas nacionais e estrangeiras dos mais variados setores (luz, som, etc) e claro, de bateria. Liverpool, RMV, C. Ibanez, Odery, Orion, Octagon, Krest, etc, não marcaram presença este ano (ou simplesmente se esconderam, porque não vi!).

minha esposa Karoline e Sandra de Sá

minha esposa Karoline e Sandra de Sá

Mas nem por isso foi menos interessante e divertido. Como por exemplo, dar de cara com nada mais, nada menos que Ivan Lins à poucos metros de você, super-animado, tocando teclado e cantando num estande entre os corredores. Ou então, Toni Garrido, do Cidade Negra circulando pela feira; e também a rainha do soul no Brasil, Sandra de Sá (e claro que estes dois, minha esposa não poderia deixar de registrar com uma selfie).

Aquiles, Cristiano, Gilson, Nando, Pedro e Daniel

Aquiles, Cristiano, Gilson, Nando, Pedro e Daniel

 

Já para o baterista que vos escreve, claro que os melhores momentos foram de reencontrar amigos (a galera da banda Hangar: Aquiles, Nando, Fábio, Cristiano, Pedro, Daniel, Gabriel, Douglas etc); Marcelo Rosa, grande guitarrista e amigo, natural de Floripa; ex-professores (Lupa Santiago, guitarrista e prof. do Souza Lima). 

Também foi hora de conhecer outros amigos, como os parceiros da Musical Express, importadora das peles Evans (Marcelo Jesuino e Eduardo Gea, que ainda não conhecia pessoalmente);

Momento muito legal foi conversar com grandes feras como Eloy Casagrande; Edu Ribeiro, Maurício Leite, e também com o batera Diógenes, de Recife; gente finíssima. 

E claro, outro grande momento foi ser entrevistado pelos parceiros de YouTube Chico Batera com seu projeto "Trocar Ideias" e também com Thiago Drum on', do The Web Drummer Show, que me arrancou muitas gargalhadas!

E uma coisa que me deixou muito feliz foi ser reconhecido por diversas pessoas que me pararam pra falar o quanto estavam aprendendo com meus vídeos; a maioria pediu para bater foto, tirou dúvidas, etc. Fiquei realmente orgulhoso e satisfeito de estar tão longe de casa e ter meu trabalho (feito lá no meu estúdio no interior de Santa Catarina), reconhecido pelas pessoas de todo o Brasil. Foi um momento especial para mim, com certeza. (abaixo segue algumas fotos de algumas destas pessoas que me marcaram nas redes sociais!)

Com os novos Zildjian S

Com os novos Zildjian S

Já na questão "feira", como não se pode comprar nada para o consumidor final, (apenas lojistas que podem comprar) evitei a fadiga de ficar testando muita coisa! Inclusive porque praticamente tudo estava tomado por pessoas querendo tocar, testar, mostrar pro pai e mãe que sabem tocar, essas coisas. 

Me ative a dar umas baquetadas nos pratos novos da Zildjian da série S. Conversando com o batera Junior Vargas, ele me contou que esta linha, feita em liga B12, (88% cobre e 12% estanho) vem para substituir a antiga ZHT. Com um lindo acabamento brilhante e uma sonoridade que não consegui avaliar (era MUITO barulho de gente tocando!), o custo deste prato deve ser em média metade de um prato de liga B20, segundo Junior. 

Testando os Paiste do Nicko McBrain

Testando os Paiste do Nicko McBrain

 

Não poderia deixar de curtir também os pratos da Paiste que, mesmo sem nenhuma novidade nesta feira, impressionam sempre. Ainda não havia posto as baquetas na série do Nicko McBrain (Iron Maiden) e não tinha reparado que são pratos de liga B8! Incrível como a Paiste sabe fazer pratos nesta liga com tamanha qualidade, a ponto de dar um banho em muitos de liga B20, comumente usada nos pratos mais refinados.

Poderia tecer muitos outros comentários legais mas meu papel aqui como baterista é falar de aulas de bateria e não fazer análise de feiras (hahahaha)!

Por isso encerro agradecendo especialmente as pessoas conversaram comigo, que elogiaram meu trabalho, não irei esquecer disso! Espero reencontrá-los novamente num futuro próximo em algum workshop ou masterclass meu; quem sabe não rola um aí na sua cidade em breve? 

Comment