Entenda a diferença entre isolar e tratar o som de um ambiente.

Algumas pessoas entram no meu estúdio e ao verem as paredes de madeira e as espumas perfiladas na parede, me questionam:

São essas espumas que não deixam o som sair lá pra rua?

Sim e não

Se você fechar uma sala inteira com espuma especial para tratamento acústico, com certeza irá reduzir o ruído de dentro para fora da sala. Porém, a grande verdade é que desta maneira você irá reduzir muito mais o inverso, ou seja, irá ouvir pouco ou quase nada do ruído de fora da sala (carros passando, pássaros cantando, vizinhos cortando grama, etc).

Então espumas não funcionam?

Espumas, carpetes, cortinas, isopor, caixas de ovos (esse último é ÓTIMO! - para atrair baratas) funcionam como atenuantes de reverberação (ou eco, se preferir). Ou seja, imagine uma sala enorme, com paredes de alvenaria, piso em cerâmica...

Com certeza uma sala assim apresenta muita reflexão sonora; o som dentro da sala reflete em todas as paredes e volta com atraso para seus ouvidos, gerando o eco.  Se você forrar algumas ou todas as paredes com algum ou alguns dos materiais citados, eles irão servir como "absorvedores" desse eco.  

Eco e volume

Se você reduzir o eco conforme citado, consequentemente haverá uma significativa redução de volume. Mas se tratando de bateria ou de uma banda ensaiando, essa redução será insignificante. Por isso, esses materiais são indicados para estúdios de TV e Rádio, onde o interesse em isolar está em reduzir o ruído de fora para dentro. Por isso, esqueça estes materiais quando o assunto for isolamento acústico.

Isolamento x tratamento

Para realmente isolar o som do interior da sua sala para o exterior, você vai precisar de material pesado, como tijolos de concreto por exemplo.

A única coisa que isola realmente o som é a massa. Quanto mais pesado o material da parede, menos decibéis (dB) passarão para o outro lado.
— Marcelo Canova; Revista Batera e Percussão

Só para se ter uma ideia, o aço isola sete vezes mais que o concreto. O chumbo, por não vibrar com os sons graves, isola cerca de vinte vezes mais que o aço. Pensando nesses cálculos, concluímos que o lugar melhor isolado acusticamente do mundo é um cofre de banco.

Mas será que lá dentro de um cofre o som ficaria bacana? É aí que entra o tratamento acústico. Ou seja: uma sala pode ser isolada mas ter um som horrível dentro dela e vice-versa.

Não adianta você fazer um cofre para ensaiar, mas manter as paredes apenas em alvenaria e piso; o som vai ficar horrível para ensaiar e/ou gravar. Da mesma forma, não adianta nada você encher uma garagem de caixa de ovo e esperar que nenhum vizinho seu venha reclamar do barulho. O som do sua garagem pode até ficar bacana, mas pode acreditar, o seu vizinho não vai achar seu isolamento eficiente. 

Questões Matemáticas

PERDENDO O SONO

Uma pessoa para dormir, não pode ficar exposta a mais que 45dB (decibéis). Por outro lado, a bateria pode produzir até 110 dB. Ou seja, 10.000.000 vezes mais

MÃOS À OBRA

Se puder, construa um estúdio do zero; muitas vezes reformar sai mais caro e pode ser que não fique 100% isolado.

NÚMEROS

Índice de isolamento: Meio Tijolo = 30 dB; Tijolo inteiro = 40 dB; Tijolo duplo = 60 dB.

QUANTO MAIS MASSA MELHOR

Colocar materiais porosos em uma parede, como é o caso da lã de vidro, aumenta o índice de isolamento em apenas 10 dB.

Cada caso é um caso

Mais abaixo, você confere dois vídeos, mostrando a construção do meu estúdio. Porém, não vá tentar me copiar só porque aqui deu certo! Você tem que levar em consideração as circunstâncias do seu local. Para mim, paredes duplas de madeira e lã de rocha (e uma parede dupla de concreto) deram conta do recado. Mas isso deu certo pois a minha sala está inteiramente dentro de uma casa, ou seja, 3 das 4 paredes dão para salas internas, além de que a lage é a sala de cima da casa.

Deixa de ser chato

Algumas pessoas vieram comentar nos comentários do vídeo no Youtube que meu isolamento não foi eficiente, pois você ouve no quintal um pouco de vazamento. Engraçado que essas pessoas não são meus vizinhos! Claro que há vazamento; as salas laterais ao meu estúdio sequer possuem portas e as janelas são meras janelas de vidro. Não continuei a isolar os ambientes fora do estúdio pois simplesmente não preciso. Até onde está isolado, está bom. Ninguém reclamou. Posso ensaiar até de madrugada, sem problemas. Então, ao fazer o seu estúdio não pense em fazer uma fortaleza. Apenas isole o necessário para suas necessidades, evite gastos a mais!

Responda essas perguntas para descobrir o nível de isolamento que você precisa:

  • Sua sala fica na rua, fora da sua casa?
  • Sua sala fica num segundo andar de uma casa, ou local mais elevado do solo?
  • A sala a ser construída ou reformada é com forro (PVC, madeira) ao invés de lage?
  • Existem vizinhos que dividem as mesmas paredes da sala a ser usada?
  • Pretende manter alguma janela?
  • Pretende manter apenas uma porta simples?

Se você respondeu SIM para uma ou mais perguntas, pode começar a se preocupar, pois ou seu isolamento precisará de um investimento muito alto ou não irá funcionar. Se pretende gastar pouco, comece tentando responder NÃO para todas as perguntas acima.

EU DISSE NÃO!

Se você disse não para todas as perguntas acima, provavelmente terá um ambiente parecido com o meu, onde madeira, lã de rocha e umas portas reforçadas darão conta do recado. 

TRATE BEM SEU ESTÚDIO

Feito seu isolamento da forma correta (que é a melhor forma para o SEU ambiente), comece a pensar no tratamento acústico. Agora sim você pode ir atrás de espumas perfiladas, madeira, carpetes, lã de rocha ou vidro (usadas entre as paredes duplas ou portas duplas).

Mas atenção:

Não vá colocar isso em todo o ambiente de cima a baixo, pois é como tudo na vida: excessos sempre levam ao erro.

Se você exagerar nos materiais porosos e não deixar nenhum material reflexivo na sala (parede de alvenaria ou pedras, vidros ou cerâmica) sua sala ficará "morta" nas frequências agudas. Ou seja, ficará ruim para quem canta, toca guitarra ou para seu som de pratos numa gravação. 

Alô, som, testando

Nesta fase, vale testar. Experimente primeiro aos poucos, colocando materiais diversos e alternando com ensaios para testar o ambiente. Pesquise também sobre atenuadores como "bass traps" e outras ferramentas para ajustar seu ambiente.

Assista a primeira parte, onde mostro o espaço antes da reforma e os materiais que seriam usados:

Assista a segunda parte, com o estúdio pronto e isolado.



Se houver mais dúvidas, fique a vontade para comentar abaixo!

Abraço,

Gilson



14 Comments