4º LUGAR: NICKO MCBRAIN

Por quê 4º lugar?

IMG_1136.JPG

Lembrando que esta posição não tem haver com o Nicko; e sim com a ordem de bateristas que me influenciaram. Apesar de que o Iron Maiden foi uma das primeiras bandas que me deram aquele "estalo" onde pensei "quero tocar bateria!", a influência de Nicko no meu modo de tocar foi menos impactante do que o próprio Iron Maiden em si. Sem sombra de dúvidas, ele tem uma marca registrada em seu modo de tocar e relevância entre os maiores bateristas de rock de todos os tempos. Mas não o copiei tanto quanto os bateristas que estão por vir nesta lista!

Não conhece? Não deixe de ouvir

Acredito ser quase impossível (pra não dizer inadmissível!) que você nunca tenha ouvido falar de Iron Maiden e, se for baterista, não ter ouvido falar do nome Nicko McBrain. O cara segura a barra até hoje (com mais de 65 anos!) de uma das maiores bandas de rock do mundo.

Considerando que o Iron Maiden é uma banda de heavy metal, é quase inacreditável que Nicko praticamente nunca usou do artifício do pedal duplo/bumbo duplo como arma para tocar um som pesado. Nem por isso suas frases de bumbo são simples, pelo contrário. Muito metaleiro de pedal duplo jamais irá tocar com um pedal só o que Nicko faz até hoje (descalço, diga-se de passagem). E essa meus amigos, é a maior influência que tive deste mestre. Me refiro aos toques duplos com pedal simples e não tocar descalço! (risos)

Abaixo, uma lista de grandes momentos do Nicko McBrain dentro do Iron Maiden; é uma lista sem pretensão de ditar qual a melhor música OK? Apenas uma sugestão pra quem quer conhecer melhor o estilo de Nicko McBrain, aos olhos e ouvidos de Gilson Naspolini ;)

 

WHERE EAGLES DARE (PIECE OF MIND), 1983

"Nicko, bora entrar pra minha banda?" perguntou Steve Harris, líder do Maiden. "Só se eu puder colocar uma introdução foda pra caralho logo na primeira música do meu primeiro disco na banda", provocou Nicko. "Fechado", encerrou Steve.

 

THE TROOPER (PIECE OF MIND), 1983

Quase deixei de fora essa música na minha lista apenas porque acho muuuuito manjada (pra não dizer chata! já deu, Maiden é mais que The Trooper!) Mas tudo bem, eu perdoo você que começou a ouvir Iron agora... essa música é realmente foda! Escute com atenção a introdução e a pegada de pedal na música toda. Não vale querer copiar no pedal duplo ein!?

 

POWERSLAVE (POWERSLAVE), 1984

A virada da intro tirou minha noite de sono na primeira vez que ouvi. Se você também não sabe o que rola ali, procure estudar semicolcheias alternadas com fusas (procure por Herta!). Ponto alto também para os acentos de caixa durante o groove principal, tudo haver com a música! Não deixe de ouvir o mini-solo de bateria ao fim do solo de guitarra!

 

WASTED YEARS (SOMEWHERE IN TIME), 1986

Acredito ser uma das músicas mais bem elaboradas da carreira do Nicko. Tenha ele ensaiado por horas ou improvisado, não importa: ouça, que arranjo fudido! Deslocamentos, acentos sincopados, tudo perfeito, uma escola de produção (não só de bateria) numa música altamente comercial do Iron Maiden.

 

INFINITE DREAMS (7TH SON OF A 7TH SON), 1988

Parece baladinha, levadinha de aro no início, mas depois muita energia, viradas marcantes, com o típico preenchimento com frases de condução e toques duplos de bumbo, marcas de Nicko.

 

BE QUICK OR BE DEAD (FEAR OF THE DARK), 1992

Experimente ouvir o show Live at Donington e perceba o arrepio que dá quando a Nicko entra com esta virada na caixa. Detalhe: se você iniciar com a mão direita, vai ter que tocar o prato com a esquerda! Música extremamente enérgica e ótima lição de viradas com tercinas entre bumbo e mãos (direita, esquerda, bumbo).

 

WASTING LOVE (FEAR OF THE DARK), 1992

A balada mais famosa da carreira da banda tem uma bateria muito marcante apesar de bem improvisada. Os detalhes aqui, como singelas 'dobras em semicolcheia' no condução e no bumbo, fazem a diferença. Abertura de chimbal também dão o charme, assim como uns deslocamentos de bumbo, criando tensão nas partes necessárias. Ponto alto na virada da entrada do segundo refrão: se você não tocar essa virada, não vale a pena tocar a música! 

 

SIGN OF THE CROSS (THE X FACTOR), 1995

A longa faixa de entrada deste álbum (debut do vocalista Blaze Bayley) reúne um arsenal de ideias de Nicko; levadas somente na caixa (algo que se repete ao longo de todos os discos), compassos quebrados que desconfortam o ouvinte desatento; e claro, as marcas de sempre: frases no prato de condução, viradas com flams e fusas, bumbos dobrados, que nunca podem faltar!

 

Iron Maiden com Pedal Duplo?

Na música Face In The Sand, do disco Dance Of Death provavelmente foi usado pedal duplo ou foi feito algum pacto com o demônio!

 

Threeo Of The Beast

Confira o projeto tributo ao Iron Maiden realizado por Fábio Lima (guitarras, baixo, backings, sintetizadores, etc!), Raphael Mendes (o clone do Bruce Dickinson!) e Gilson Naspolini na bateria.

Drum Cam!

Prefere ver só a bateria? Então toma!

 

Técnicas do Nicko

Abaixo, alguns vídeos com assuntos relacionados a técnica também usada por Nicko McBrain em viradas e no pedal simples.

 

Comment