Se o mundo fosse perfeito...

Seria muito bom se pudéssemos organizar nossas vidas para sempre realizarmos as coisas que mais gostamos com calma e na hora apropriada. Poisé, mas a vida não é assim. Mesmo pra quem vive de música, nem sempre é fácil achar tempo pra estudar. Eu mesmo, hoje tiro proveito das aulas que dou para me manter em forma com técnicas, ritmos e repertórios variados. E como fazemos então? Pode ser que eu choque você com o que vou dizer agora: 

Criar um cronograma de estudo diário pode não ser uma boa ideia.

Mas como assim!?

"Um professor dizendo que não devemos organizar nossos estudos?" Calma lá! Deixa eu explicar! Como eu disse antes, num mundo perfeito, você simplesmente escolheria a hora de estudar, definiria as metas e pronto! Bastaria seguir diariamente o cronograma, certo? É, mas será mesmo que nunca irá aparecer um imprevisto? Será que seu filho vai te dar uma trégua e deixar você estudar? Será que sua namorada não vai ficar ligando na hora do treino? Será que aquela prova no colégio não é mais importante? Pois então... Um plano de estudo muito elaborado pode te levar a uma grande frustração.

Evite se frustrar!

Imagine que você criou uma sequência de estudos seguinte:

imagem da internet

imagem da internet

1 hora de estudo por dia sendo:

  • 20 minutos para estudos de técnica;
  • 20 minutos para estudos de coordenação, ritmos, independência;
  • 20 minutos para repertório.  

Muitas pessoas (me incluo na lista), quando percebem que não estão com tempo suficiente para completar uma tarefa, desistem de realizá-la ou fazem de qualquer jeito (mal feito). Então, naquele dia em que você não tem mais do que meia hora pra treinar, acaba fazendo outra coisa, pois não estará cumprindo a meta da maneira que planejou, e aí, você fica frustrado. 

 

Metas inalcançáveis

Pior do que a lista acima (que pra maioria das pessoas, é bem viável), é aquele estudante de bateria que começou a tocar semana passada e acha que em um mês estará tocando o repertório completo do Avenged Sevenfold. Além de impossível disso acontecer (pra quem gosta de tocar de verdade e não enrolar, claro!) é bem provável que o cara irá desistir dessa meta ou mesmo de se tornar baterista tamanha a decepção que terá. A primeira coisa que você deve entender (mesmo que seja um afobado irremediável) é que suas metas devem ser palpáveis; pense no que você quer (ou precisa) tocar daqui uma semana, mas que esteja dentro do seu nível técnico.

Estabeleça o próximo passo baseado no que você consegue fazer hoje e não na habilidade que terá daqui 5 anos!

Faça o eu faço.

E não apenas o que eu digo!

Pra você que já tentou ser o mais organizado e estudioso possível e não deu certo, segue aqui minha fórmula mágica:

  1. Estude a hora que puder. E o quanto puder.
  2. Se você tem apenas 20 minutos, estude uma coisa só. Não tente estudar o conteúdo inteiro de uma coleção de vídeo-aulas em 20 minutos, por favor!
  3. Avalie se aquele ritmo "afro-cubano-indu-galático-exótico" realmente é importante pra você. Afinal, você vai tocar isso onde e com quem? Priorize seus estudos!
  4. Dê atenção aos estudos que seu professor lhe passar. Possivelmente ele sabe melhor do que você onde estão suas deficiências, mesmo que pra você o exercício não faça o menor sentido.
  5. Lembre-se: é melhor saber MUITO sobre algumas coisas do que POUCO de tudo! 
  6. Não mude de assunto todo dia; mantenha uma lista pequena de estudos.
  7. Não tente ser o melhor baterista do mundo. Estude para ser melhor do que você foi ontem.
  8. Use metrônomo durante os treinos; é a melhor maneira de saber se você avançou. E claro, evitar aquela correria!

E qual é sua rotina de estudos?

Comente aí e divida com a galera o que você faz pra ficar em dia nos estudos. Vamos ver quem é o baterista mais maluco! 

Abraço moçada!

Gilson

 

 

23 Comments