Quer saber o que levo para minhas apresentações? Assiste aí!

 

Uma noite em Urussanga/SC com CPM22, GARAGE FUZZ, O MUNDO ANALÓGICO e STILL HERE. 

O Mundo Analógico

O Mundo Analógico

Para complementar meu vídeo, vou dividir com vocês um pouco do que rolou nesta noite no Ventuno Pub, em Urussanga, Santa Catarina.

SEGUNDA BANDA

Por ser uma noite com atrações nacionais, as apresentações começaram mais cedo que o habitual. As 22:30 a Still Here iniciou seu show, no mesmo palco onde 40 minutos depois deveríamos subir. 

PROBLEMAS NO BUMBO

O Mundo Analógico

O Mundo Analógico

Tentando ser o mais rápido possível, montei meu set-up. O único problema que surgiu foi um som muito estranho na caixa de retorno quando eu batia o bumbo. Eu realmente não sou um cara chato com retorno, gosto de me incomodar o mínimo possível com isso. Mas preciso ouvir o bumbo!

A VOZ DO BATERISTA

Pra você que não toca bateria ainda, ou não tem experiência tocando em um palco barulhento, tocar sem ouvir o bumbo é mais ou menos como tentar conversar sem berrar numa festa com música alta: você simplesmente não ouve sua própria voz e isso é muito desconfortável. Você tende a berrar e isso te deixa rouco/cansado. É praticamente a mesma coisa com o bumbo... parece que estou tocando tudo fora, e acabo tocando com o triplo da força, ou seja, logo me canso.

Trigger no bumbo, exclusivo para monitoração

Trigger no bumbo, exclusivo para monitoração

SANTO TRIGGER

Pra resolver o problema sem demora, entrou em cena meu trigger de bumbo. Pra quem não sabe, é este treco verde-amarelado, preso ao bumbo, na foto. Ele recebe a batida do bumbo e envia este sinal para meu controlador (Roland SPD-SX) e nele, escolho um som de bumbo eletrônico que sai diretamente - e apenas - em meu ouvido, através do fone. Assim fico com um retorno perfeito e nítido! Levo sempre isso na bolsa e garanto meu retorno de bumbo em 30 segundos. 

CONSEGUIMOS!

No mais, tudo deu certo. Os demais instrumentos que peço nas caixas de retorno são apenas um pouco das guitarras, as vezes voz também... isso varia muito de banda para banda (atualmente toco em 7 bandas de estilos diferentes!). Mas o que é certo é que preciso apenas do bumbo da bateria no meu fone/retorno. Existem bateras mais exigentes, que gostam de ouvir TUDO da bateria em seu retorno. Além de achar isso um exagero, pela poluição sonora (seja no palco, seja no seu ouvido!) isso toma um tempo que na maioria das vezes, não temos. 

MAIS UM MOTIVO

Outro motivo fundamental para que eu não peça nada além de bumbo em meu retorno: gosto de sentir o som da bateria vindo dela mesma. Assim eu sei que a dinâmica (volume) está correta, pois não estou sendo enganado por microfones ou uma mixagem mal feita do meu retorno. 

Set-up da noite, com O Mundo Analógico

Set-up da noite, com O Mundo Analógico

FUI CLARO?

Espero ter esclarecido um dos momentos que mais geram dúvidas para os bateristas iniciantes: o que fazer na passagem de som!

Se você ainda tem dúvidas, pode deixar nos comentários aqui ou logo abaixo do vídeo, nos comentários do YouTube

Grande abraço,

Gilson 

4 Comments